ESPECIALISTA EM
ORTODONTIA E PERIODONTIA
- Canal
- Clareamento
- Halitose
- Implantes
- Ortodontia
- Periodontia
- Próteses
- Restaurações
RESTAURAÇÕES

A restauração é o processo pelo qual um dente afectado por cárie ou partido (por acidente por exemplo) volte a ter a sua forma e função normal. Quando um dentista faz uma restauração, remove a parte do dente que esta deteriorada, limpa a área atingida e preenchendo então a cavidade limpa com um material de restauração. A restauração também ajuda a prevenir uma deterioração posterior fechando o acesso das bactérias os espaços onde se podem infiltrar.

Tipos de restauração de dentes.

Não existe um tipo ideal para todas as pessoas. Possíveis alergias a certos materiais, o local da arcada dentária que necessita de ser restaurado e o preço definem o tipo de restauro dentário a ser efectuado

Materiais de restauro dentário.

Resinas compostas (compósitos) combinam com a cor dos dentes são utilizadas quando se deseja uma aparência mais natural adaptando-se à cor dos dentes existente. Os ingredientes (compósitos) são misturados e colocados directamente na cavidade, onde endurecem. As resinas compostas não são o material ideal para restaurações muito extensas, partem-se mais facilmente e sofrem desgaste com o tempo. Também podem manchar com pigmentos (tabaco, chá, café) e não duram tanto quanto outros tipos de restaurações - Duração 3 a 10 anos em função do restauro, são no entanto os que produzem uma menor destruição do dente por causa da maior capacidade dos compósitos em aderirem ao dente.
Restaurações de porcelana (outlays ou inlays) são também designadas por incrustações ou facetas. São feitas sob medida por um laboratório de próteses e, em seguida, cimentadas no dente. Podem combinar com a cor do dente e resistir a manchas. A restauração de porcelana geralmente cobre a maior parte do dente.
Restaurações de amálgama (prata) são resistentes e relativamente baratas. Devido à sua cor escura, são mais visíveis que a porcelana ou o composto de resina, não são utilizadas em áreas muito visíveis.
Restaurações a ouro são feitas propositadamente num laboratório de próteses e colocadas no dente. A tolerância dos tecidos a este tipo de restauro é elevada e a sua durabilidade pode-se extender a mais de 20 anos. Muitos técnicos consideram o ouro o melhor material para restauração, no entanto, requer várias visitas à clínica dentária e tem um preço elevado.